sexta-feira, 10 de abril de 2015

Estômago de avestruz

Brubru, parecia, 
tinha estômago de 
                    avestruz
engolia tanto sapo
carregava tanta cruz

não tinha culto aos Antigos
que a livrasse daquela sina:

estar aprisionada na mente
                      de uma menina

           que nunca amadurecia

quanto mais imatura 
mais vela mais santo
mais ritual ela fazia

e de nada adiantava 
a azia do avestruz nunca

                         que curava.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Marina..





vi Marina riscar, com cetro
de estrelinha,
um nome no ar:

alegria

bem aventurado
quem conhece
    uma fadinha.
..........


cada sorriso
cada olhar
cada palavra

rastros de 
purpurina

porções de
céu qu'ela 
espalha por aí..

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Por amor...

Por amor...
Mande orquídeas
Espalhe bilhetinhos
Pela casa...

Ganhe um brilho novo
No olhar

Ria à toa..

Por amor, olhe o
Sol nascer mais vezes..

Encante-se  mais
duvide menos..
Creia em coisas absurdas..
Por amor, viva intensamente..

Por amor, faça muito..
Faça tudo..
Mas nada perca...

O amor não é para perdedores.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Madame Chiara sabe...

Madame Chiara nunca
Rouba no jogo: as cartas
Sempre são honestas..

Madame Chiara sabe:

Quanto maior a trapaça
Maior a perda...

Trapaceiros são perdedores
Em potencial..

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Madame Chiara, a cartomante do bem...

Madame Chiara
Não amarra
Por amor

 Desamarra..

Onde já se viu
amor amarrar
           alguém...

sábado, 28 de setembro de 2013

A própria luz..


a luz alheia pode
ser um fogo fátuo

a própria luz..

pode ser a
única luz
       real..

Ana Lúcia, 2013


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Brubru, a sábia..

Brubru sabe bem
Que uma vida
ruim não leva
A nada, ninguém...

Por isso, Brubru
         escolheu
       fazer o  bem...

                        

Ana Franco, 2013...

Brubru mentirinha...

A cada mentirinha que
Brubru contava,
Nascia-lhe um sapo
Debaixo da cama

     Por isso Brubru
engolia muito sapo
 


Ana Lúcia, 2013

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Criação (da série a menina enluarada..)


Soprou um grão de areia com
tanta vontade
      mas tanta vontade

que criou um universo.

Ana Lúcia Franco, 2013

Brubru e o carrapato..


Não é um corvo o que
Brubru tem a lhe fitar
no parapeito da janela

       é um carrapato
           que muda de cor
               de cara de nome
  
    carrapato que parece
              coruja
       quando é lua cheia..

parece besouro quando
a lua míngua
e um grão de areia
           na lua nova.

Ana Lúcia Franco, 2013..


sábado, 11 de maio de 2013

Da série a Bruxa Brubru..


Brubru estende
           o bizoio
no balaio alheio
para dar conta da
     colheita dos outros

não quer saber
do próprio plantio..

acha que planta coisa
boa, a danada...

Brubru é muito engraçada..
         e tem muito e muito 
           a aprender
........

      
Ana Lúcia Franco, 2013





segunda-feira, 29 de abril de 2013

Tarde carioca..


Intenso barulho da cidade

é o mar quebrando
nas pedras do arpoador
a melodia que se impõe:

carícia
       de tarde 
             carioca.

Ana Lúcia Franco, 2013

Rio de Janeiro..


Rio, cidade maravilhosa,
quero-te tanto bem..

aterro do flamengo,
urca, barra, recreio..

...............

brinquei tanto ali
nas pedras do
       arpoador:

era pirata, era sereia,
era eu mesma dentro
de um sonho...

que ainda sonho..

Ana Lúcia Franco, 2013

Brubru, a indecisa..


Brubru não sabe
se vai de saia preta
ou se pula uma espoleta

Se come manga rosa
ou se fica toda prosa

Se vai pela direita
ou se fica onde está

Se escreve um livro ou
se arruma o jantar

Se rodopia na dança ou
se ainda tem esperança

de fazer alguma coisa
por seu próprio bem. 


Ana Lúcia Franco, 2013

Ei, tempo..


ei tempo, menino,
passe mais devagar!

para melhor nos entretermos
com formigas, nuvens e luar

e com todas as maravilhas
desimportantes deste lugar.

Ana Lúcia Franco, 2013