terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Cró cró, a pulga


O que cró cró -
a pulga - quer aqui,
já disse pra cró cró
sair

mas cró cró
não sai.

É que precisas
aprender a
línguagem das
pulgas:

cró cró cró
tem dó tem dó
tem dó tem dó
cró cró cró

Ato falho


o que será
que deu errado:

além das aparências,
talvez, a explicação

ou a vida tem razões
sem razão

e um rito próprio,
secreto e certeiro,

que aos poucos
se mostra: trabalho
de pequenas formiguinhas. 

Oração



Nos livre, sempre, do
papagaio de Dona Nonata:


  • sô boa, sô boa,
  • à toa?
  • sô boa, sô boa
  • ensaboa?
  • sô boa, boa, boa
  • boba, boba, boba.




segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O papagaio de Dona Nonata



O papagaio de dona
Nonata não parava
de dizer: eu sou boa,
eu boa, eu sou boa..

  • Ensaboa?
  • Não, eu sou boa.

papagaio bobo
bondade não se
alega.

  • Mas é bondade 
    de papagaio!
  • Ah, bom...





sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Noitinha

De gala, o tempo:
adornado de lua
e estrelas

ao som de
inconfundível
melodia:

 coac, coac, coac, 

da saparia do brejo.

Aninha e a brisa

brisa parecia
colo de vó:
envolvia
de carinho

tão bom brisar
e até escutar:

 tum, tum, tum,

o coração da brisa
parecia coração de vó.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Trezentrês mix (figurinhas)

Verinha sabia muito bem:
quem não se ama
não ama ninguém

..........

Larissa não era
de ficar no pé.
...........

Dinho e seu olhar
imantado de horizontes.

 …........


Aninha se fantasiou de Jeane
e Zequinha de pirata.
 …..........

Nina era discreta,
secreta, por isso,
tudo deu certo para ela.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Mais figurinhas

Tutu era muito legal
e coisa e tal.
........

Guto tinha a alma
educada pela poesia
mas nunca escreveu
verso algum.
 .......

Simoninha ria a toa.
..........

Aninha vivia lendo.
............

Marcel era arteiro
mal cabia na quadra:
a cidade era o limite.
 .......

Artuzinho era tão,
tão bonzinho.
 .......


Tetê era migona,
para ela se podia
contar tudo.
 .........

Zequinha era muito esperto.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Figurinhas



Danilinho precisava
ser bajulado para se
sentir bem

Amém!

Sai de retro - ô trem -
que Vivi bajula não.

.....................

Juju dizia o que pensava
valia mais a sinceridade,
valia mais ser de verdade.

.......................

Belinha era bela
bela mesmo
e é até hoje.

........................

Lu era um docinho
tão delicadinha
nem dava enjoo.

.........................

Quel era aventureira:
caçadora de joaninhas
maestrina de cigarras.

..............................

Déia era (e é)
muito especial.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Pingo



pingo no i faz vogal
pingo no céu, estrela
pingo de chuva faz poça

pingo d'água
(de pingo em pingo)
faz oceano

pingo de gente,
o mundo inteiro

pingo de mundo,
todo o universo.

Pedro Pedrinho Pedreiro

Pedro
Pedrinho
Pedreiro

É de pedra,
de vento ou
de sonho?

Nada disso -
suponho -
e também
tudo isso

Pedrinho é
possibilidade:
um sorriso
um silêncio
um olhar
muito além
dos muros
da cidade.
              (meus sobrinhos Júlia e Pedro)