domingo, 12 de dezembro de 2010

Aninha e Zequinha

(Zequinha e Aninha)



Aninha dava aquele salto

pulava três casas

e ia para o céu


com uma mão tocava as nuvens

com a outra pegava no chão

a pedrinha branca de giz

e ia ligeiro para a primeira casa:

o começo do jogo de amarelinha.



..........



Zequinha, hoje, é engenheiro

homem sério e trabalhador,

mas já foi menino arteiro

que de arte sabia toda cor.


Sumia de bicicleta até o fim

da asa sul,

pulava, corria, brincava,

sob o céu azul.


Era protetor dos bichinhos,

joaninhas, cigarras, gatinhos.

Levava bicho perdido para casa :

cachorros de rua, pombas sem asa.


Mamãe se cansava de tanta arte.


Zequinha era tão, tão esperto.

De tudo queria saber o porquê,

desmontava o atari e o robô,

queria ver por dentro da t.v.


.........................


Porque o céu é azul

porque a grama é verde

porque tem dia e noite

porque porque porque


Porque a gente cresce?



5 comentários:

  1. Minha querida

    aqui estou eu, amei este cantinho lindo...muito terno e de muito bom gosto.
    Estou seguindo.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. Que fofo esse blog. Gostei dos poemas! E essa foto é muito linda, moça dos olhinhos puxados =)

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Gostei. Poema infantil é um caminho difícil de se trilhar, requer sensibilidade.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana, o blog está uma fofura e o poema é um mimo ! Bj com gotinhas de poesia.

    ResponderExcluir