quarta-feira, 7 de março de 2012

Matiz


(Ao Theodoro, o menino transparente)

Há um arco íris
que se expande 
no tempo

irisa o espaço

pousa no leito
do rio que tange 
a estrada que
nos inscreve e
que inscrevemos. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário