sexta-feira, 2 de março de 2012

Aprendizados


Um dia aprendemos a
achar as pulgas e os
papagaios muito
engraçados

e que há em nós o que é
inalienável e não podemos
negociar, nem para vivermos
o que nos dizem ser o amor.

Aprendemos sobre responsabilidade,
percepção e que o mundo real,
pleno em contradições a serem
superadas, é bem melhor que o
virtual ou o ideal. 

Arriscamos ser felizes
e olhar o mundo além
da janela, mais vezes que
a tela do computador. 

Um dia aprendemos a separar
o joio do trigo e a investir no
dharma e não no karma, o
que os caminhos do amor
real certamente nos propiciará.

Aprendemos a ser inteiros,
nós mesmos: esse enigma
que certamente amamos. 

Aprendemos que a realidade pode ser
surpreendente e não podemos controlar
tudo,

e que a felicidade, o encanto e a poesia
teçam os fios de nossos dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário