sexta-feira, 30 de março de 2012

A magia..

A grande magia
é saber escolher:

pensamentos, sentimentos,
impressões

e reconhecer, com precisão, 
o que fica e o que não,

somos todos aprendizes da
arte de sermos realmente
felizes, que não é castelinho 
de areia e sim legítimo mar. 

quinta-feira, 29 de março de 2012

Além das palavras


Regatos, leitos cristalinos,
Pastagens luminosas,
bichos expressivos,
Sóis impressionistas,
Árvores bailarinas,
Luas surreais

e flores.

As palavras se esgueiram,
não cabem e nem tentam
ir além:

arrepio, enlevo, êxtase.

Aos filhos de áries

Estrelas também
fazem carneirinho:
a constelação de áries.

...........

O destino no céu ou
tendência, projeção
crença de que, agora,
o carneiro faz a hora.
............


Impulsivo, vital, intrépido:
Vitinho era de áries, apesar
do deslocamento da constelação.

terça-feira, 20 de março de 2012

Outono outoninho

Outono, outoninho,
caia aqui na minha mão,

fruto maduro madurinho
pra eu fazer uma canção

 ..........

frutos são plantados
numa outra dimensão,

colhemos, sempre,
madurinhos:
aqui e agora -
nesta estação.

...........

segunda-feira, 19 de março de 2012


Não queimaram vestidos
ou anunciaram virtudes
em praça pública

sabiam: o mais importante
a declinarem não era visto
ou ouvido, sequer podia ser
anunciado

torres reais a caírem
não são de tijolos:

despojar-se da matéria
não é nada, diante da
vastidão de sombras
feitas de auto-engano.

domingo, 18 de março de 2012

Domingueiros..

Considero possível
descobrir o ponto
onde o fio se partiu

onde se perdeu
a integridade

para que se mude o refrão,

"a lição sabemos de cor,
só nos resta aprender"

 é quase ridículo.

 ……………..

querem o que se
tem de melhor,

diamante não
lapidado.

Espargem verdades
para todos os lados
a enfeitarem longas
fachadas,

chegam a ser perigosos,
vistos de longe.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Das pulgasIII

Ai, pulguinha,
tome floral,

incomode-se
com as ervas
daninhas do
próprio quintal.

Faça alongamentos,
cozinhe, ame, leia,
ouça música.

Preste atenção aos
crepúsculos e
alvoreceres,

deixe os olhos se
perderem nos
horizontes que
alinhavam as
montanhas,

viva, pulguinha,

viver é tão bom...

Das pulgasII

as pulgas montaram
arquibancadas
para o julgamento
das flores.

Condenadas? Absolvidas?

Querem decidir
as pulgas, de seus
minúsculos abismos.

Porque não cuidam
da própria vida?

Talvez lhes falte uma,

conjecturam as flores,
compassivas.

Das pulgas

pulgas querem a censura de
tudo que não for pulguice
mas que chatice

 ….......

pulgas melindrosas,
chatas, medrosas

tentam roer as flores
no quintal

mas retornam, tontas,
à pulguice original.

quarta-feira, 14 de março de 2012

À poesia (hoje é dia da poesia!)

A poesia não é de fachada
Não é uma lição ensinada
E nunca aprendida.

A poesia não quer censura
Não é metida a vegetariana
A isso ou aquilo.

A poesia é

E não precisa provar
Nada a ninguém

É de festa e de
Silêncio também,

além das expressivas
planícies eruditas

ou blog criativas:

sorri e sorri,
viva e liberta.

segunda-feira, 12 de março de 2012

O beija-flor destrambelhado

Beija-flor destrambelhado
Rodopia perdido no vento
De flor em flor, quer beijar
Todas e não beija ninguém.

Que graça tem, rodopiar
E rodopiar, e nunca o
Amor conhecer.

Beija-flor destrambelhado
Não ama ninguém e por
Ninguém é amado.

Voa voa na superfície, sem
Qualquer profundeza,
Beija-flor destrambelhado
De tão falsa beleza.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Feminino Plural


A todas as Marias,
Lúcias, Cecílias,
Graças, Celestes.


Sempre e não só neste
dia.

A todas as fadas, bruxas,
ninfas, sereias, abelhas

deusas, plebeias, ateias,
beatas.

A este planeta, que é feminino,
a você que saiu de alguma fresta
para esta festa femininoplural

desejo 

felicidade e amor..


quarta-feira, 7 de março de 2012

Matiz


(Ao Theodoro, o menino transparente)

Há um arco íris
que se expande 
no tempo

irisa o espaço

pousa no leito
do rio que tange 
a estrada que
nos inscreve e
que inscrevemos. 





terça-feira, 6 de março de 2012

Momento..


Buquê de silêncios,
decorado de entrelinhas,

sem nenhum ponto final.

Síntese..


céuazulzinho, ai quanto céu,
barro vermelho, véu, onde
se imprime uma trilha,

seguir aqui, com céu lá,
entre ontem e amanhã:

síntese.  

sábado, 3 de março de 2012



Poema especial do Mário Quintana aos amigos que visitam o blog. Beijo, ótimo final de semana..



Canção do dia de sempre

Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...



Mário Quintana

sexta-feira, 2 de março de 2012

Aprendizados


Um dia aprendemos a
achar as pulgas e os
papagaios muito
engraçados

e que há em nós o que é
inalienável e não podemos
negociar, nem para vivermos
o que nos dizem ser o amor.

Aprendemos sobre responsabilidade,
percepção e que o mundo real,
pleno em contradições a serem
superadas, é bem melhor que o
virtual ou o ideal. 

Arriscamos ser felizes
e olhar o mundo além
da janela, mais vezes que
a tela do computador. 

Um dia aprendemos a separar
o joio do trigo e a investir no
dharma e não no karma, o
que os caminhos do amor
real certamente nos propiciará.

Aprendemos a ser inteiros,
nós mesmos: esse enigma
que certamente amamos. 

Aprendemos que a realidade pode ser
surpreendente e não podemos controlar
tudo,

e que a felicidade, o encanto e a poesia
teçam os fios de nossos dias.